O Vale Sagrado dos Incas

Assim chamado por ser a principal fonte geradora de alimentos para a cidade de Cusco desde o tempo dos incas. O Vale Sagrado dos Incas situa-se às margens do rio Urubamba. Em seu início, este rio chama-se Vilcanota, da palavra quechua Wilcamayu ou Rio Sagrado. Localizado a uma hora de automóvel da cidade de Cusco, o Vale Sagrado dos Incas ou Vale do Urubamba é uma das áreas mais visitadas pelos turistas. Aqui você encontrará inúmeras comunidades de nativos andinos.

O Vale Sagrado dos Incas está delimitado por impressionantes cumes da Cordilheira Vilcanota, muitas com neve e seus sopés com imponentes plataformas. Atualmente encontram-se em pleno uso. O Vale Sagrado está localizado entre os povoados de Písac e Ollantaytambo.  Possuindo paisagens maravilhosas onde seus habitantes nativos conservam seus costumes, rituais ancestrais e diferentes expressões de arte que se mantém como uma cultura viva. É onde se pode apreciar e se ressalta o desenvolvimento tecnológico inca que utilizaram os terraços irrigados nas vertentes das montanhas para cultivar grande quantidade de plantas, sobressaindo o primeiro laboratório genético de Moray.

Povoados do Vale Sagrado dos Incas

Písac

Situado no sopé da colina Intihuatana, a 30km de Cusco. Possui o melhor sistema de plataformas desenvolvido pelos incas em todos os Andes.

Próximo a Písac encontra-se o Parque Arqueológico de Písac. Construções em pedra polida finamente montadas, torres, fortalezas militares, observatórios astronômicos, etc. Destaca-se o cemitério inca, o maior de toda a América.

Todas as quintas-feiras e domingos, é realizada na Praça Principal, a feira de artesanatos onde sobressaem lindas peças têxteis, sueters, ponchos, bolsas, etc e artesanato em cerâmica com reproduções de peças arqueológicas incas como vasos cerimoniais (queros), colares, etc. Dirigem-se a esta feira artesãos e comerciantes indígenas de diferentes povoados para abastecerem-se e comercializar seus produtos.

Calca

Situado a 50km de Cusco é reconhecida por suas extraordinárias paisagens, um ambiente de paz e tranquilidade. Aqui neste povoado encontram-se o complexo arqueológico de Huchuy Qosqo (pequeno Cusco), os banhos termo medicinais de Machacancha (águas termais sulfurosas) e Minasmoqo (águas gasosas frias), cujo pano de fundo é os belos nevados de Pitusiray e Sawasiray.

Yucay

Localizado a 68km de Cusco foi eleita pela realeza inca seu lugar de descanso e passatempo devido a sua paisagem e clima generosos. Foi atribuído a Yucay um caráter mitológico e poderes sobre o espírito humano.

Devido á fertilidade de suas terras era considerado um dos principais centros de produção agrícola dos tempos dos Incas. Há inúmeras construções incas, entre as quais se sobressai o Palácio do Inca Sayri Túpac, uma construção de pedra e adobe com paredes decoradas em alto e baixo relevo.

Urubamba

Encontra-se a 72km de Cusco via Písac e a 58km via Chinchero. Outro povoado inca situado em um vale fértil e outro grande centro de produção agrícola dos incas, hoje um lindo campo com grande produção frutífera.

Situa-se no sopé dos nevados Chicón e Pumahuanca ao qual se pode chegar facilmente e subir. Encontra-se no coração do mesmo Vale Sagrado.

Urubamba também é conhecida como “A Pérola do Vilcanota” pelas incomparáveis paisagens que a rodeiam, cenários naturais de uma beleza indescritível.

Veja Também: Viagem para Machu Picchu com pouco dinheiro e muita experiência

Ollantaytambo

Situado na província de Urubamba, a 70km de Cusco via Chinchero e a 68km da ferrovia. A fundação de Ollantaytambo atribui-se a Ollantay.

Reza a lenda que Ollantay (o Titã dos Andes) se apaixonou pela princesa Cusi Coyllor (Estrela Alegre), filha do Inca Pachacúteq que não aceitava este amor. Pachacúteq enviou a princesa para uma casa de virgens, Ollantay tentou raptá-la dali sem sucesso e foi expulso por Pachacúteq.

A fortaleza que Ollantay comandava se rebelou contra a de Pachacúteq que foi vencido durante sangrentas batalhas. Porém a generosidade do inca Túpac Inca Yupanqui (filho de Pachacúteq) clamou pela vida de Ollantay.

Atualmente pode-se conhecer esta fortaleza e também os ricos campos petrolíferos arqueológicos incas formados pelo templo a Inti (deus sol), o Incamisana (templo da água antigo), os banhos das Ñustas (princesas), as chullpas (tumbas de pedra) de Cachiccata. Na parte superior do complexo arqueológico destacam-se seis monolitos de tamanho descomunal, encaixados com incrível precisão, os quais possuem gravados misteriosos motivos de iconografia inca.

O Vale Sagrado é um cenário natural onde se pode apreciar a riqueza arqueológica. Um lugar ideal para desfrutar de sua fauna e flora, observar as aves e praticar esportes de aventura. A diversidade de micro-climas permite a produção de uma variedade de flores de altitude que embelezam seus campos. Nesta área é comum encontrar veados, chinchilas, viscachas, raposas, pombas andinas e uma infinidade de aves. Sem dúvida um lugar maravilhoso para se desfrutar ao máximo, em meio a suas paisagens, praticando esportes de aventura, etc.

Veja Também: os 4 lugares imperdíveis em sua visita a Ollantaytambo

Share:

Deixe uma resposta