história da trilha inca

História da Trilha Inca

A aventura de realizar a Trilha Inca é, sem dúvida alguma, umas das maiores experiências que um viajante pode realizar em sua vida. Experiências que ficarão gravadas em sua memória por toda a vida.

A Trilha Inca ou Qhapaq Ñan é uma extensa rede de trilhas que conecta os quatros “suyos” do império inca, o Tahuantinsuyo. Construído no século XV, entre 1438 e 1533, quando Tahuantinsuyo era o imperador dominante na América pré-colombiana. As trilhas foram construídos em grandes altitudes para acomodar um animal de carga local, a lhama.

Com um percurso de 43km de trilhas de pedras, nesta excursão pode-se observar paisagens naturais, montanhas cobertas de neve, florestas nubladas e vestígios arqueológicos.

Veja Também: 8 Dicas para fazer a trilha inca a Machu Picchu

Rede de trilhas no Tahuantinsuyo

Na época inca eram conhecidos como Qhapaq Ñan (trilha inca), um sistema de trilhas de enormes distâncias que integrou o império Tahuantinsuyo (quatro partes do mundo) que cobria desde a Colômbia, oeste do Brasil, Equador, Peru e Bolívia e chegava até o centro do Chile e norte da Argentina.

Do mesmo modo unia cidades como a Costa e a Serra dentro do território peruano. Esta rede de conexão dos Incas foi um legado pré-inca que posteriormente tornou-se o império inca.

Esta rede de trilhas era imprescindível na época inca para transportar exércitos e funcionários, deslocamento dos Chaskis e de produtos alimentícios cujo destino era a cidade de Cusco.

história da trilha inca

Descobrimento da Trilha Inca até Machu Picchu

A rede de trilhas já existia há muito tempo, porém foi descoberta pelo norte americano Hiram Bingham quando realizava pesquisas entre 1913 e 1915. O propósito da Trilha Inca era religioso e cerimonial, uma peregrinação que incluía rituais para honrar as montanhas da trilha, como a Verônica ou Wakaywilka.

Veja Também: Qual a melhor época para fazer a trilha inca

Duração da Trilha Inca

A rota proporciona dois tipos de excursão: uma clássica de 4 dias e 3 noites e uma curta de 2 dias e 1 noite. Isto dependerá do tempo que você ficará em Cusco.

Trilha Inca 4 dias e 3 noites

Dia 1 – o ponto de partida é o km82 situado no povoado de Piscacucho. Durante o percurso você poderá observar complexos arqueológicos como Q’ente, Pulpituyoc, Kusichaca e Patallaca. Seguindo pela rota você verá aqueduto, terraços, tumbas até chegar o povoado de Wayllabamba (3100msnm) onde descansaremos (10km aprox).

Dia 2 – é considerado um dos dias mais difíceis, pois chegaremos ao cume mais alto da trilha, Warmiwañusqa (4200msnm). Você poderá apreciar uma grande variedade de flora, fauna exótica e nevados que circundam a paisagem do lugar. No percurso final desceremos ao nosso próximo acampamento, Pacaymayo (11km aprox).

Dia 3 – neste dia a caminhada é muito mais tranquila que o dia anterior, porém mais longa e mais interessante, pois apreciaremos vestígios arqueológicos como Runkuracay (ponto de descanso para os Chasquis, mensageiros do império inca), Sayacmarca (estruturas de antigas residências que margeiam o precipício, praças canais e fonte) e finalmente chegaremos ao nosso lugar de descanso, Wiñaywayma situado a 2650msnm (16km aprox).

Dia 4 – de manhã bem cedo iremos a Inti Punku ou porta do sol para recarregarmos nossas energias com os primeiros raios solares. Depois prosseguiremos com a excursão por toda a cidade de Machu Picchu para finalmente retornar de trem à cidade de Cusco (6km aprox).

história da trilha inca

Trilha Inca 2 dias e 1 noite

Dia 1 – o ponto de partida é o km104. Nesta primeira parte de nossa caminhada poderemos apreciar o grupo arqueológico de Chachabamba (2250msnm) e iremos até Wiñaywayna. Na trilha veremos uma grande variedade de flora como bromélias, orquídeas, passaremos por escadarias que nos levam até a Porta do Sol ou Inti Punku onde ficaremos maravilhados com um belíssimo entardecer.

Depois desta grande experiência desceremos ao povoado de Águas Calientes onde você terá um descanso merecido (12km aprox).

Dia 2 – no último dia da excursão você poderá conhecer a cidadela de Machu Picchu em sua totalidade (2400msnm) uma vez que visitará lugares como recintos, praças, fontes sagradas, templos, o setor agrícola e o urbano e toda a beleza que este lugar oferece. Retornaremos a Cusco neste dia.

Veja Também: Diferenças entre Caminho Inca e Caminho Salkantay

Share:

Deixe uma resposta