ica-lugares-turisticos-para-visitar

Lugares turísticos de Ica para visitar

Lugares turísticos de Ica para visitar, Ica é a cidade dos vinhos, peleteria e produtos têxteis. Além disso, é forte na exportação de produtos como algodão, batata doce, cebola, aspargo, grão de bico, milho, tangerina, manga, uva entre outros. Há muito que se conhecer, desfrutar e divertir-se.

É uma região com um grande passado histórico. Terras que viram crescer culturas como Paracas, Wari, Nazca, Chincha e Ica. Localiza-se ao sul da cidade de Lima.

A seguir apresentamos somente alguns dos principais lugares turísticos de Ica para visitar. Por exemplo, a laguna de Huachina, a reserva nacional de Paracas, os museus de Ica e a fazenda de San José de Chincha.

Veja Também: Lugares que deve visitar quando viajar a Arequipa

 Laguna de Huacachina

Este maravilhoso lugar oferece as mais enigmáticas dunas e uma bela laguna, a qual possui um espelho d´água em tons esverdeados. Huacachina, na língua quíchua, significa chorar e está relacionado à Huacca e também à expressão chinesa (mulher), “a mulher que chora”. A lenda deste lugar conta que, uma mulher que chorava de amor, transformou-se em sereia, e, nas noites de lua cheia, canta suas canções de amor. Reza a lenda que há muitos anos, uma princesa descendente dos incas viveu neste lugar.

Seu nome era Huacca China e era dona de uma beleza incrível, além de uma voz muito bonita cujo canto abrandava os corações dos homens de tal maneira que todos choravam ante a sua melodia. A lenda diz que em uma ocasião quando a princesa estava sozinha, um caçador a viu e ficou tão fascinado por ela que começou a segui-la. A princesa começou a correr para escapar dos desejos daquele homem. No caminho sua roupa começou a rasgar, prendendo nos ramos, até que finalmente se desprende e vira uma túnica de areia (o deserto), depois ela deixa cair um espelho que sempre levava consigo e este se torna uma laguna (a de Huacachina) e, a princesa, vendo que não tinha escapatória da ameaça de seu agressor, se transforma em uma sereia para poder fugir.

Os moradores de Ica contam que ainda hoje aquela sereia aparece nas noites de lua cheia e seu canto ainda pode ser ouvido.

As linhas de Nazca

É um dos principais lugares turísticos de ica. Conhecidas também no mundo científico como geóglifos, é um dos mais importantes legados das antigas culturas pré-incas peruanas. Situadas nos vales de Palpa e Nazca, são compostas por diversas figuras que compreendem desde desenhos muito simples como linhas até complexas figuras zoomorfas, fitomorfas e geométricas que aparecem traçadas sobre a superfície terrestre. Os desenhos mais representativos são os de animais, aves como colibris gigantes, condores, a garça, o grou, o pelicano, a gaivota e o papagaio.

Encontramos também outras figuras como o macaco, uma aranha, um caracol, uma lagartixa, uma baleia, um cachorro, uma figura antropomorfa, duas lhamas etc. Quanto aos répteis há uma iguana, uma serpente e um lagarto que foi cortado pela estrada Panamericana Sul quando foi construída. Vários desenhos estão misturados entre as linhas e espirais. Em 1994, a UNESCO inscreveu as linhas e geóglifos de Nazca e de Pampas de Jumana como Patrimônio da Humanidade.

Reserva Nacional de Paracas

É uma das reservas mais protegidas da costa, situada em Pisco. Foi criada com a finalidade de conservar uma porção de mar e deserto do Peru, com o dever de proteger as diversas espécies de flora e fauna silvestres encontradas neste lugar.

Em relação à fauna, habitam o local, pelicanos, rayador, favinha, a gaivota cinza, chorlo ártico, chuita, guanay, o condor, o pinguim de Humboldt e as parihuanas ou flamingos, entre outras espécies. Também pode-se avistar lobos marinhos e pelicanos nas ilhas Ballestas e outras espécies como tartarugas-de-couro e verdes, lagartixas, polvos e o mui mui, um tipo de caranguejo pequeno.

A flora marítima é rica em fito plâncton e algas. Conforme pesquisas realizadas in loco foram contabilizadas mais de 250 espécies de algas, tais como os yuyos, a alface do mar e o coral aracanto.

A flora terrestre conta com poucas espécies devido à extrema aridez do deserto. Entretanto, existem áreas no deserto denominadas lomas, que recebem um aporte constante de neblina costeira nas quais se desenvolvem pequenas comunidades de líquens, tillandsias e algumas ervas.

Museus em Ica

O Museu Regional Adolfo Bermúdez Jenkins, considerado um dos melhores museus do país pelo valor de suas peças arqueológicas, expõe uma coleção de peças das culturas Paracas, Nazca, Huari, Chincha e Inca. Além disso, exposições de quadros e móveis de épocas passadas.

O Museu de Pedras, fundado pelo colecionador Dr Javier Cabrera apresenta uma coleção de diversas pedras gravadas com cenas de atividades humanas e que, graças a esta coleção a partir de 1966, transformou-se no que é hoje.

 Fazenda San José, em Chincha

A fazenda foi propriedade dos jesuítas, construída no final do século XVIII conservando atualmente seu estilo colonial. Encontra-se a duas horas da cidade de Lima, situada no distrito de El Carmen, último reduto da escravatura no Peru. Com destaque para seus portais e o pátio onde se encontram jugos, arados, rodas de carretas etc.

Um dos principais atrativos é sua galeria subterrânea por onde os escravos eram conduzidos de olhos vendados para não escaparem do castigo. Atualmente, a Casa Fazenda San José está sendo reformada devido ao terremoto.

Por ser uma das poucas fazendas de estilo colonial que restam no vale do Chincha, o Instituto Nacional de Cultura (INC) a declarou como Patrimônio Cultural em 1970, por isso sua reconstrução teve de ser muito cuidadosa e contou com todas as licenças por parte do órgão estatal. Foram 5 anos de reconstrução após o terremoto. Em 2013 foram comemorados 100 anos desde que a família do esposo de Dona Angela comprou o imóvel.

Veja Também: Dicas de viagem ao Peru

Share:

Deixe uma resposta